Associado da AACI irá fazer pós-doutorado em universidade na Austrália


Estudo voltado para o setor de obras hídricas poderá trazer benefícios ao Estado do Ceará



0
474
Presidente da AACI, Tiago Monteiro (esq.) e associado, Marcos Abílio (dir.). Foto: arquivo AACI.
O associado da Associação dos Auditores de Controle Interno do Estado do Ceará (AACI), Marcos Abílio (33), irá cursar pós-doutorado, na Griffith University, localizada em Gold Coast, na Austrália. O curso terá duração de um ano e o estudo que será realizado deverá incorporar as mudanças climáticas atuais. Será pesquisado de que forma as mudanças climáticas podem impactar no dimensionamento de obras hídricas, dando ênfase aos canais de drenagem e à construção de barragens.
Marcos possui graduação, mestrado e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC), e atua como auditor de Controle Interno, na Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE). O associado foi convidado a fazer o estudo de pós-doutorado após a publicação do artigo “Avaliação do impacto das mudanças climáticas no sistema de drenagem urbana em localidades situadas em baixas latitudes: um estudo de caso em Fortaleza-CE”, na Revista Brasileira de Recursos Hídricos. A intenção é dar continuidade aos trabalhos já realizados em seu curso de Doutorado.
Quanto aos benefícios que a pesquisa poderá trazer ao Estado, o associado destaca: “Os australianos sabem como enfrentar a seca, e pretendo trazer essa experiência para o Ceará, sobretudo, em relação ao trabalho realizado como auditor de Controle Interno, na CGE, pois ainda não foram realizadas auditorias em barragens, canais e adutoras, precisamos ainda avançar no setor de obras hídricas. Penso em formar parcerias e grupos de trabalho e ajudar na elaboração do Manual de Obras Hídricas que ainda não foi feito pela Controladoria. Portanto, esse estudo pode ser bastante proveitoso para o Estado, nesse sentido”.
O auditor informa que ficará afastado da CGE, cumprindo com as obrigações do curso, retornando com as atividades logo após a conclusão. Destaca ainda que a AACI contribuiu de forma significativa para esta nova empreitada. “O presidente da AACI, Tiago Monteiro, foi bem atuante para que pudéssemos cumprir os processos, visando dar celeridade. Até mesmo a obtenção do visto demanda bastante tempo, então não poderia perder os prazos. No entanto, com o apoio de várias pessoas da CGE, da gestão superior e em especial do Tiago, consegui concretizar o necessário para esta oportunidade”, afirma.
Para ter acesso ao artigo publicado pelo auditor, clique aqui!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here